LINE-UP SET 2019

MARINA PERALTA // SÃO PAULO-CAMPO GRANDE-MS

NASCIDA EM CAMPO GRANDE, MATO GROSSO DO SUL, MARINA PERALTA É CANTORA E COMPOSITORA, E DESDE 2014 TEM CIRCULADO DIVERSOS ESTADOS APRESENTANDO O SEU TRABALHO AUTORAL. UMA ARTISTA VERSÁTIL E COMPLETA QUE PROCURA EXPRESSAR EM DIFERENTES PROJETOS E FORMATOS, SUAS INFLUÊNCIAS MUSICAIS. FAZ PARTE DO HALL DE ARTISTAS EM ASCENSÃO NO MERCADO FONOGRÁFICO, COM UM TRABALHO ESPIRITUALIZADO, ATIVO E ATUAL, QUE AO LONGO DOS ANOS MOVEU-SE PELO SAMBA E MPB, ATÉ SE ESTRUTURAR NA MÚSICA REGGAE E RAP. LETRAS QUE RESSALTAM O EMPODERAMENTO DAS MULHERES, A LUTA POR IGUALDADE SOCIAL E ECONÔMICA E A SITUAÇÃO DOS POVOS INDÍGENAS SÃO PRESENTES EM SEU REPERTÓRIO E DISCURSO.

DENTRO DO EXTENSO UNIVERSO DA MÚSICA REGGAE, MARINA TEM ATUADO PRINCIPALMENTE COM SUA BANDA, QUE É COMPOSTA POR SEIS MÚSICOS, ALÉM DO FORMATO REDUZIDO, COM QUATRO MÚSICOS. A CANTORA TAMBÉM COMANDA O MICROFONE EM SESSÕES DE SOUND SYSTEMS, CUJA CULTURA É UMA DE SUAS PRINCIPAIS INFLUÊNCIAS. LETRAS, MELODIAS E ARRANJOS COMPOSTOS INDIVIDUAL E COLETIVAMENTE, SEMEANDO A MÚSICA COMO ESTRATÉGIA DE LUTA E TRANSFORMAÇÃO.

EM 2016, POR MEIO DE UM FINANCIAMENTO COLETIVO, MARINA LANÇOU O SEU PRIMEIRO DISCO INTITULADO AGRADECE, JUNTO À UM MATERIAL AUDIOVISUAL DO SHOW DE LANÇAMENTO. A MÚSICA QUE DÁ NOME AO ÁLBUM VIRALIZOU NA INTERNET NO ANO DE 2015, DEPOIS DE UM VÍDEO CASEIRO FEITO PELA CANTORA, RESULTANDO PARCERIA COM A BANDA PLANTA E RAÍZ.

Em 2017 Marina lança seu primeiro clipe com a música Ela Encanta e em 2018 segue com lançamentos de novas composições, como Pay Attention, Mama Respect, e Cuidado!, todas com clipe.

Como cantora, MC e singjay já se apresentou nos principais festivais de reggae do Brasil, como o Reunion of Dub em 2014, Encontro das Tribos (diversas edições entre 2015 e 2016) e Tawai Dub Festival em 2017 e 2018. Além de sessões e gravações de dubplates com coletivos de sound systems, como Rockers (MS), Deskareggae (BH), EchoGralha (CTBA) e Dubversão Sistema de Som (SP).

Nesses formatos descritos, já dividiu line ups com artistas nacionais renomados como Criolo, Emicida, Banda Ponto de Equilíbrio e Racionais MCs. E internacionais, como Aisha (UK), Mad Professor (UK), Noel Ellis (JAM), Osas Destiny (NIG) e mais.

JUANJO CORBALÁN QUARTET // ASSUNÇÃO – PY

Harpista e compositor Paraguaio, que atualmente reúne e regata sons da música popular Paraguaia, combinando elementos de ritmos  tradicionais com influências do Jazz. O quarteto incorpora a harpa dentro de uma linguagem mais livre, com músicas instrumentais, composições originas e improvisações, gerando dessa maneira uma sonoridade que se conjuga em músicas inspiradas pela natureza.
Não perca essa oportunidade de prestigiar algo realmente magnífico.

FUSAGE // MARINGÁ – PR

Banda formada em 2016 na cidade de Maringá/PR, com o propósito de registrar algumas composições de influência stoner e psicodélica setentista agregadas a elementos do punk e rock alternativo dos anos 90. Composta por Douglas Takazono (guitar/vocal), Diogo Rozada (guita/backing vocals), Luiz Miguel (baixo) e Christian Jesus (bateria) atualmente está em fase de divulgação do primeiro álbum de estúdio, “Age of Fuzz”, gravado, mixado e masterizado por Haroldo Rickli no Estúdio H.

“Se Age of Fuzz, do quarteto Fusage, não é um dos lançamentos mais implacáveis do stoner rock no Brasil este ano, temos que desligar as máquinas e refletir.” Alejandro Mercado para A Escotilha.

Apesar da pouca idade, a banda já participou de algumas iniciativas para promover o rock independente da região e do Brasil. A Fusage já tocou em diversas casas maringaenses e no Mato Grosso do Sul, dividindo palco com artistas como Stolen Byrds, Overfuzz, Red Mess, Water Rats, Nevilton, Camarones Orquestra Guitarrística, Comsequencia, Mind Reverse, Deb and The Mentals, Corona Kings e Ruínas de Sade.

Com um show enérgico e convidativo do início ao fim, a banda vem mostrando ótima receptividade do público. Músicas agressivamente pesadas mas ao mesmo tempo que envolvem o ouvinte em um cataclisma dançante esbanjando euforia e autenticidade.

STOLEN BYRDS // MARINGÁ – PR

Banda brasileira de rock and roll criada em 2012 na cidade Maringá/PR, formada por 5 integrantes, somando em 2019 mais de 400 shows entre o Brasil e a Europa, atualmente lançando seu quarto disco ‘Wanderlust’ pela gravadora Sony Music, produzido por Gabriel Moraes e Daniel Medeiros, gravado no estúdio 707 na praia de Copacabana no Rio de Janeiro. Apontando a uma outra direção, o som transmuta o feito nos álbuns Gypsy Solution (2014), Stolen Byrds (2016), ambos gravados em Maringá nos estúdios “H” e “MOJO”, produzidos por Haroldo S. Hickli e Gabriel Moraes, além do disco 2019 (2017) gravado em São Paulo no estúdio “Costella” produzido por Alexandre ‘Capilé’ Zampieri.

WANDERLUST vem com o groove e o swingue do soul brasileiro somados ao espírito aventureiro do rock and roll, reforçando a ideia de metamorfose ambulante da banda, que incansavelmente subverte a própria criatividade, revelando novas faces de si tempo após tempo.

THIAGO JULIANI // SÃO PAULO-UMUARAMA

Thiago Juliani vem de Umuarama (PR), onde, em 2010, fundou a banda Soldado Marimbondo. Desde então, tem construído uma carreira sólida, tocando com muitos parceiros e em vários festivais e casa de shows pelo Brasil. Foi elogiado, na revista Guitar Player, por Marcelo Gross (Cachorro Grande) como um dos grandes guitarristas da nova geração.Teve a oportunidade de fazer parte da primeira edição do projeto Converse Rubber Tracks, gravando um single com o Produtor Hector Castillo (que já gravou David Bowie, Roger Waters, Bebel Gilberto, Bjork e outros). Sua discografia conta com dois EP’s: com a Soldado Marimbondo (2015) single Pão ; e como artista solo (2016), single ¨A Estrada¨ .

Em dezembro de 2017, nasceu os Araucários, projeto paralelo junto com Edu Franz, também músico paranaense. O duo de Folk Pop lançou o single “Não Vou Mais Fugir“, pelo selo “Seta Reta”. Do single nasceu o lindo clipe gravado na fazenda Ipanema-SP, que já pertencia ao Imperador D. João VI, lugar histórico e cheio de simbolismos. Ainda em 2108 o duo lançou outro single chamado “Logo Cedo”. Em Maio de 2019 lançaram o single “Vem Cuidar”, Vem Cuidar com a produção musical de Jeff Pina. Produtor da cena da Nova MPB, já gravou Anavitória e Tiago Iorc. Thiago Juliani se prepara para lançar mais dois singles, também gravados com Jeff Pina, pelo selo Seta Reta.

ZANTÕE BLUES BAND // GUAÍRA – PR

A banda do Zantõe teve início em Guaíra no ano 2002 com a primeira formação da Zantõe Blues Band. Em 2016 foi retomado o projeto com Fábio Dionísio (bateria), Jean Camargo (baixo), Tiago Tsuneto (guitarra) e Fábio Valente (guitarra e voz). Nos últimos dois anos a banda tem se dedicado às composições próprias assumindo uma característica sonora que mistura a essência do Blues com diversos outros ritmos. As letras das músicas possuem uma temática contemporânea, abordando assuntos do cotidiano sempre com uma boa dose de poesia, crítica e bom humor.

MICROFONIA CRÔNICA // MARIPÁ – PR

Fundada em 2003 em Maripá, oeste do Paraná, por um grupos de amigos que se juntavam e faziam jam sessions. Desse grupo, definiu-se uma formação fixa influenciada pelo punk anos 70 que em 2004 gravou seu primeiro álbum que leva o próprio nome da banda: Microfonia Crônica.
Após alterações na formação e de anos hiato sem aparições públicas, o grupo transformou-se lentamente através de reuniões com ensaios esporádicos, voltando a fazer shows em 2013 já num estilo mais vintage rock n’roll, predominantemente da região sul do Brasil das décadas 80 e 90. Entre 2013 e 2016 lançou singles que em 2019 foram compilados no álbum Direto da Fábrica, fábrica na qual a banda se reunia durante os anos de hiato.
Ainda em 2019, a Microfonia Crônica lançou o seu mais recente trabalho, o single Babalon. Nesta nova fase, a banda explora novas texturas sonoras sob influências individuais cruzadas de seus membros. É possível notar uma forte vertente britânica e indie pós 2010.
A banda é fortemente reconhecida pela sua performance ao vivo, onde apresenta as músicas do álbum Direto da Fábrica.
João Pfeifer, Ernesto Bradacz e Tiago Geraldi, membros fundadores, estão na atividade desde a formação original de 2004. Hoje a banda é completada pelo baixista Guilherme Beledeli que passou pela transformação da banda e de todas as gravações desde 2013.